De acordo com as regras de acessibilidade da Associação Brasileira de Normas técnicas (ABNT), NBR 9050, algumas mudanças devem ser feitas de forma correta, são elas:

  • •passagem sem obstáculos: os espaços devem ser confortáveis para ir e vir, sem desníveis e com vãos de portas de pelo menos 80 centímetros, assim como entre os móveis do ambiente;
  • •piso seguro: eles devem ser antiderrapantes, sem degraus e com rampas de inclinação de até 10%;
  • •sem tapetes: piso desimpedido significa piso sem tapete, mas se optar por algum tipo deles, prefira os que possuam bases antiderrapantes, alugar curitiba;
  • •assentos na medida certa: altura dos estofados precisa ser compatível com a altura da cadeira de rodas, 95 centímetros, para facilitar os movimentos. Para os idosos, a altura de poltronas e sofás deve ser de 50 centímetros e com espumas mais rígidas;
  • •elevadores e rampas: há vários equipamentos de locomoção vertical, como elevadores, plataformas hidráulicas, cadeiras elevatórias e rampas, mas a preferência é que a residência seja térrea;
  • •banheiros: a altura da bancada da pia deve ser inferior a 80 centímetros e que não possua armários nem sifões embaixo para o encaixe das cadeiras de rodas. Os registros e porta xampus devem ter altura máxima de 80 centímetros;
  • •cozinha: as mesas devem ter altura máxima de 80 centímetros com bancadas e áreas livres para a locomoção das cadeiras. Torneiras e tomadas também devem ser instaladas para facilitar o acesso.
  • •quarto: os colchões devem ser articuláveis com controle remoto e com altura que permitam a saída e a entrada nas cadeiras de rodas, persianas automatizadas e os armários devem ter altura máxima de 1.35 do piso.